Em um ano, México perde 160 mil empresas por causa da violência

A violência provocou o fechamento de 160 mil empresas no México no último ano, denunciou o presidente da Confederação Patronal da República Mexicana (Coparmex), Alberto Espinosa.    

O setor comercial é o mais afetado pelo crime organizado, seguido pelos ramos da construção e da indústria, explicou Espinosa.    

Segundo ele, o Estado "não está garantindo a integridade física e patrimonial dos cidadãos e muitos empresários estão migrando em busca de segurança e bem estar".   

"O crime organizado está deteriorando a competitividade das entidades federativas, desestimulando o investimento nacional e estrangeiro, causando o fechamento de empresas", advertiu Espinosa.