Rebeldes informam que tomaram  último refúgio das forças do governo mali  

Brasília – O Movimento Nacional pela Libertação de Azawad (MNLA), o principal grupo da oposição tuaregue no Mali (África Ocidental), anunciou hoje (1º) que tomou o controle de Timbuktu, o último bastião das forças governamentais. O MNLA informa, em comunicado publicado na página do grupo na internet, que pôs "fim à ocupação maliana" em Timbuktu e em toda a região e garante que vai assegurar "a ordem e a administração".

Os combatentes rebeldes tuaregues entraram na cidade de Timbuktu perto do meio-dia, de acordo com testemunhas citados pela agência France Presse. Os rebeldes, que se aproveitaram da desorganização das forças armadas após o golpe de Estado militar de 22 de março contra o presidente Amadou Toumani Touré, têm tido um avanço relâmpago.

Desde o início da ofensiva, em meados de janeiro, controlam uma grande parte do Nordeste maliano e do Maciço dos Ifohras, território tradicional dos tuaregues ao longo da fronteira com a Argélia.

Em três dias, os rebeldes tomaram o controle das principais cidades do Nordeste - Kidal, Ansongo, Burem e Gao -, estendendo, assim, a sua influência à quase totalidade da região desértica. Vários grupos armados participam na ofensiva ao lado do MNLA, como o grupo islâmico Ansar Dine, do chefe tuaregue Iyad Ag Ghaly. Segundo algumas fontes, também participam do levante membros da Al Qaeda do Magrebe Islâmico (AQMI), mas o MNLA, que é laico, desmente.