Em e-mail, mulher do presidente sírio chama marido de 'patinho'

A publicação de uma suposta mensagem entre o presidente sírio, Bashar al-Assad, e sua mulher Asma, onde ela o chama carinhosamente de "patinho", causou furor na web. Os militantes opositores postaram dezenas de caricaturas e vídeos debochando do presidente.

Este e-mail está entre os que foram publicados pela imprensa britânica e apresentados como escritos ou recebidos por Bashar al-Assad e interceptados pelos opositores sírios.

Numa mensagem de 18 de janeiro, a primeira-dama se refere a seu marido como "meu patinho careca" e assina, numa mistura de inglês e árabe, "your ''batta''" (tua patinha).

Em poucos dias, a web explodiu com centenas de piadas e caricaturas do chefe de Estado sírio caracterizado como o Pato Donald ou como um patinho amarelinho.

Todo o humor não ignora a violenta repressão da revolta popular no país e, em outro desenho, Assad aparece como pato portando uma metralhadora. Em outra charge, é um pato seguido por uma fileira de patinhos chamados "shabihas", em referência às temidas milícias do regime.

Os manifestantes também aproveitaram a ocasião. Num vídeo de uma manifestação noturna, os participantes do protesto exibiam patos de brinquedo que emitiam o som "quac!".

A mesma coisa aconteceu no Facebook. "Juntos arrasaremos o pato!" e "Eu sou o pato, e Bashar não me representa", afirmam alguns posts.

Outros fazem um jogo de palavras com o sobrenome do presidente, pois "Assad" significa leão em árabe: "Bashar, o pato ex-leão, não queremos você".