Polícia francesa procura assassino de militares

MONTAUBAN - Ato gratuito, ajuste de contas ou até mesmo um atentado, toda as pistas estão sendo seguidas pela polícia francesa depois que dois militares uniformizados foram mortos por um misterioso motociclista em Montauban, cidade do sudoeste da França.

Um terceiro soldado do 17º Regimento de Engenheiros Paraquedistas (RGP), que também foi atacado no mesmo incidente ocorrido na quinta-feira e foi ferido a bala na medula óssea, se encontra entre a vida e a morte.

Segundo uma fonte ligada à investigação, o atacante, que chegou numa moto Yamaha T-Max de grande cilindrada, vestido de negro e usando capacete, desceu do veículo para disparar contra os soldados que estavam desarmados diante de um banco, tirando dinheiro.

O ministro das Relações Exteriores, Alain Juppé, considerou o assassiato um ato covarde e inqualificável e se negou a fazer uma relação com a presença de soldados franceses no Afeganistão.

O ministro da Defesa, Gerard Longuet, por sua vez, não exclui a hipótese de um atentado.

Esta é a segunda vez que, em poucos dias, paraquedistas são vítimas de agressores usando uma moto na região.

No domingo, em Toulouse (sul), um suboficial de 30 anos do 1o. Regimento de Logística de Paraquedistas (RTP), foi atingido por uma bala na cabeça disparada por outro motociclista.