Bento XVI visitará Líbano de 14 a 16 de setembro

Bento XVI visitará o Líbano de 14 e 16 de setembro com uma mensagem de paz e unidade para os cristãos do Oriente, assegurou o chefe da Igreja Greco Melquita e patriarca Gregorio III Laham à agência de informação religiosa I.MEDIA.

"O Papa vem para reforçar os cristãos, para que estejam unidos (...)", declarou o patriarca sírio, que foi recebido na quinta-feira por Bento XVI.

Bento XVI, afirmou monsenhor Laham, será também "um mensageiro de paz no Oriente Médio", quando a região é atingida pelo violento conflito interno na Síria e a disputa palestino-israelense continua sem solução.

Laham, que confirmou desta forma um projeto evocado em várias ocasiões pelo Vaticano, explicou que será o primeiro a receber Bento XVI no dia 14 de dezembro na basílica São Paulo de Harissa, que se encontra acima da cidade costeira libanesa de Jounieh.

O Sumo Pontífice se reunirá com jovens, religiosos e com as pessoas consagradas. Além de reuniões com as autoridades políticas, o Papa também se encontrará com líderes religiosos não cristãos, e visitará em breve algumas igrejas cristãs.

No dia 16 de setembro, Bento XVI realizará uma missa na qual entregará "uma exortação apostólica" fruto dos trabalhos do Sínodo de Bispos de outubro de 2010, dedicado à situação dos cristãos do Oriente Médio.

O patriarca, cujo título completo é "Sua Beatitute Gregorio III Laham, patriarca greco melquita católico de Antioquia, de Jerusalém, de Alexandria e de todo o oriente", que reside em Damasco, está à frente da segunda comunidade católica do Oriente (1,3 milhão de pessoas no mundo, das quais 700 mil no Oriente, principalmente na Síria, Líbano, Jordânia e Palestina).

Os melquitas são cristãos orientais de rito bizantino ligados a Roma desde 1724.

Esta viagem será a segunda de Bento XVI na região, após a visita histórica que realizou em maio de 2009 à Jordânia, Israel e aos territórios ocupados.