Vinte e três corpos com marcas de torturas são achados na Síria

Os corpos de 23 pessoas com marcas de torturas foram achados na província de Idleb (noroeste da Síria), onde, na quinta-feira, cinco civis morreram em operações das forças do regime, que tentam submeter esta região rebelde fronteiriça com a Turquia, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

"Vinte e três corpos com marcas de tortura com uma extrema violência foram achados perto de Mazraat Wadi Khaled, oeste da cidade de Idleb", indicou a ONG opositora, acrescentando que as vítimas, que tinham os olhos vendados e as mão amarradas, foram mortas com uma bala na cabeça. Seus corpos também exibiam marcas de agressão e estavam ensanguentados.

Na quarta-feira, 14 corpos mutilados e queimados foram encontrados num bairro de Homs (centro), segundo informou um militante, dois dias depois do anúncio da matança de 47 mulheres e crianças desta cidade, numa ação atribuída pela oposição ao regime e pelas autoridades aos rebeldes.