Navio à deriva no Índico com mil pessoas a bordo começa a ser rebocado 

Um barco de pesca francês alcançou o navio de cruzeiro da empresa italiana Costa Cruzeiros com mais de mil pessoas a bordo que se encontra à deriva no Oceano Índico após ter sofrido um incêndio, e começou a rebocá-lo até as Ilhas Seychelles, segundo o jornal The Guardian.

Autoridades de Seychelles afirmaram que já iniciaram os preparativos para retirar parte da população para a ilha de Descroches e então transferir os mais de mil passageiros a bordo do navio para a ilha de Mahe, a principal do arquipélago.

De acordo com um comunicado da empresa responsável pela embarcação, o comandante do navio Costa Allegra, com 627 passageiros e 413 tripulantes, indicou que todas as pessoas a bordo "se encontram bem".

"O incêndio na casa de máquinas do Costa Allegra já foi extinto", disse a empresa, que indicou que vários navios mercantes que navegavam pela região se encarregaram das primeiras operações de socorro. A companhia é a proprietária do navio de luxo Costa Concordia, que naufragou no dia 13 de janeiro em frente à ilha italiana de Giglio, causando a morte de 32 pessoas.

Os passageiros foram informados da situação e agrupados nos pontos de reunião para os casos urgentes. A Guarda Costeira italiana, que também se ocupa da situação, informou que o barco tem meios para se comunicar, mas "não conta com força de propulsão".