Síria quer "restabelecer segurança", apesar das posições árabes

O regime sírio está determinado a "restabelecer a segurança" no país, onde tenta sufocar os protestos há 11 meses, apesar da decisão da Liga Árabe de apoiar a oposição e pedir uma missão de paz conjunta com a ONU, anunciou a agência oficial Sana.

"Nem esta decisão nem outras impedirão que o governo sírio assuma suas responsabilidades de proteger seus cidadãos e restabelecer a segurança e da estabilidade", afirma uma fonte do governo sírio citado pela agência.

"A Síria rejeita as decisões (da Liga Árabe), que constituem uma interferência flagrante nos assuntos internos do país e um ataque à soberania nacional", afirmou a mesma fonte.

Pelo menos 5 mil pessoas foram mortas pela repressão do governo sírio às manifestações da oposição, segundo informações da Alta Comissária para os Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay. Calcula-se ainda que mais de 14 mil pessoas tenham sido detidas e que 12.400 tenham fugido para países vizinhos, segundo Pillay.