Pesquisa aponta aumento da confiança da população alemã em Merkel

A popularidade da chanceler alemã, Angela Merkel, tem crescido recentemente, diz uma análise do instituto Forsa realizada sobre uma mostra de 2.500 pessoas entre 30 de janeiro e 3 de fevereiro e publicada pelo semanário Stern.

De acordo com a pesquisa, caso fossem celebradas eleições nacionais, a CDU e seu partido coligado CSU obteriam 38% dos votos, seu ponto mais alto desde agosto de 2009 - antes das últimas legislativas.

Ao mesmo tempo, 53% dos alemães estão agora convencidos de que os países da zona do euro conseguirão resolver a crise. Em outubro de 2011, a porcentagem de otimistas era de 41%.

Para o diretor do instituto Forsa, Manfred Güllner, os bons resultados da CDU e da CSU se explicam pela popularidade de Merkel.

Entre os políticos europeus nos quais os alemães têm mais confiança para resolver a crise, estão, além de Merkel, o chefe dos ministros de Finanças da zona do euro, Jean-Claude Juncker (76%), o presidente do Conselho italiano, Mario Monti (60%) e o presidente da Comisão Europeia, José Manuel Barroso (56%).

Os alemães estão mais divididos quanto ao presidente francês, Nicolas Sarkozy: 46% deles o consideram simpático, mas 49% não gostam dele.

Os últimos na classificação são o primeiro-ministro britânico, David Cameron (38% de simpatizantes), e o líder grego, Lucas Papademos (37%).