Líder islamita do Cáucaso decreta fim de ataques contra civis na Rússia

O líder da rebelião islamita do Cáucaso russo, o checheno Doku Umarov, ordenou a seus partidários que interrompam os ataques contra civis na Rússia, depois de manifestações contra o regime do primeiro-ministro Vladimir Putin, em um vídeo divulgado nesta sexta-feira.

"Ordeno a todos os grupos de sabotagem que têm por missão aplicar nosso plano de operações especiais na Rússia que acabem com as operações que poderiam ferir a população civil", declarou Doku Umarov no vídeo divulgado pelo portal rebelde kavkazcenter.com.

Ativamente procurado pelas autoridades russas, Doku Umaro reivindicou o atentado de Moscou-Domodedovo em janeiro de 2011 (37 mortos) e os ataques ao metrô de Moscou em 2010 (40 mortos).

"Os acontecimentos atuais na Rússia mostram que a população pacífica russa não apoia mais o regime de Putin", acrescentou.

"Hoje, a população civil na Rússia é refém do regime de Putin que combate o islã no território do Emirado do Cáucaso. Nestas circunstâncias, estamos obrigados a proteger a população civil durante nossas operações especiais".

Ex-integrante da rebelião chechena que combateu as forças russas pela independência da Chechênia, Doku Umarov abandonou em 2007 a causa separatista pelo islamismo e proclamo-se cabeça de um "emirado do Cáucaso".