Mortes em estádio: ONU pede ao Egito que tome medidas frente a drama

NOVA YORK - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta quinta-feira ao governo egípcio para tomar "medidas apropriadas" frente ao drama do Porto Said, uma cidade do norte do Egito, onde na tarde desta quarta-feira (2) morreram mais de 70 pessoas em confrontos em um estádio de futebol.

Ban Ki-moon "espera que o governo egípcio tome medidas apropriadas para responder a este trágico incidente", disse o porta-voz Martin Nesirky.

O secretário-geral se declarou "entristecido" e apresenta suas condolências às famílias das vítimas, acrescentou.

A violência explodiu na noite de quarta-feira na cidade situada no acesso norte do canal de Suez, depois que o árbitro deu o apito final à partida em que o Al Masry, clube de Porto Said, inflingiu ao Al Ahly sua primeira derrota (3-1) da temporada.

Neste momento, centenas de torcedores do Al Masry invadiram o campo e começaram a atirar pedras e garrafas contra os do Al Ahly. No total, 74 pessoas morreram e centenas ficaram feridas, uma cifra que faz desta partida uma das mais mortais da história do futebol.