Chega a sete o número de mortos em atentado na Colômbia  

Um artefato explosivo foi lançado nesta quarta-feira contra uma delegacia do município de Tumaco (sudoeste da Colômbia) deixando sete mortos e cerca de 70 feridos, segundo números provisórios divulgados pela Cruz Vermelha. O atentado foi atribuído pela polícia à guerrilha das Farc.

"Nossos colaboradores na região nos informam que sete pessoas morreram (entre elas) quatro policiais e três civis", afirmou César Urueña, diretor de Socorro Nacional da Cruz Vermelha, à emissora RCN Radio. A explosão também deixou 70 feridos, dos quais 36 são civis e 34 policiais, detalhou.

O número de vítimas ultrapassou a capacidade hospitalar de Tumaco (cerca de 170 mil habitantes), fazendo com que uma dezena de feridos mais graves tivessem de ser levados em um avião da Força Aérea a hospitais de Cali (sudeste), a terceira maior cidade do país, explicou Urueña.

A carga estava oculta numa motocicleta que explodiu por volta das 14h locais, numa hora de grande movimento perto da delegacia, situada no centro de Tumaco, disse à RCN Víctor Gallo, prefeito da cidade do estado de Nariño. A explosão também causou danos materiais na sede policial e nos prédios vizinhos.

Além das Farc, operam em Nariño a guerrilha Exército de Libertação Nacional (ELN), assim como bandos de narcotraficantes e de ex-paramilitares da extrema-direita. Esses grupos armados lutam para dominar o litoral do Pacífico colombiano, estratégico para o tráfico de drogas e a importação de armas.