Onda de frio se estende à Europa Ocidental, deixando dezenas de mortos 

A onda de frio na Europa Central e Oriental se estendia nesta quarta-feira à parte ocidental do continente, causando a morte de dezenas de pessoas e perturbando os transportes e outros serviços.

A onda de frio na Ucrânia, com -23 graus centígrados em Kiev, deixou 43 mortos nos últimos seis dias, 13 deles nas últimas 24 horas, indicou o ministério de Situações de Urgência.

A maioria das vítimas (28) eram pessoas sem teto e seus corpos foram encontrados nas ruas, disse o ministério.

Cerca de 850 pessoas pediram assistência médica pelos problemas causados pelo frio e 720 delas foram hospitalizadas desde sexta-feira, acrescentou.

Na Polônia, onde as temperaturas caíram durante a noite a até -30 graus em certas regiões, a polícia anunciou ter registrado mais cinco mortes nas últimas 24 horas, em particular no leste do país.

Além disso, 27 pessoas se intoxicaram com monóxido de carbono, como consequência de falhas no funcionamento da calefação. Duas delas morreram.

No total, desde sexta-feira, 27 de janeiro, 20 pessoas faleceram na Polônia, principalmente pessoas sem domicílio fixo. O ministério do Interior realizou um chamado à solidariedade, pedindo, em particular, que as pessoas avisem quando avistarem um sem-teto.

Na República Tcheca, um homem sem domicílio fixo de 47 anos foi encontrado morto na noite de terça-feira na cidade de Karvina (leste).

Na Eslováquia, uma segunda pessoa morreu como consequência do frio.

Na Romênia, mais seis pessoas morreram como consequência da onda de frio polar e os falecimentos já somam 14 desde sexta-feira, 26 de janeiro. Uma das vítimas é um bebê que morreu de frio no departamento de Iasi (nordeste), indicou o ministério da Saúde.

Na Bulgária, a temperatura caiu até -31,4 graus em Sevlievo (centro). A onda de frio deixou 10 mortos em uma semana, segundo os meios de comunicação. As autoridades não forneceram nenhuma avaliação geral das vítimas.

A maioria dos falecidos são pessoas idosas que se perderam nos arredores de seus povoados ou esperando seu transporte nos pontos de ônibus.

O frio também atinge a navegação no Danúbio, que separa a Bulgária da Romênia. As águas deste rio estão parcialmente congeladas ao longo de 350 quilômetros e mais de 400 escolas do país estavam fechadas.

Na Europa Ocidental, 30 mil lares ficaram sem eletricidade na ilha francesa de Córsega.

Na Sicília (sul da Itália), outra ilha do Mediterrâneo, nevava sobre o Etna, assim como sobre o Vesúvio, perto de Nápoles, na parte continental do país.

Na Turquia, onde nevou muito e foram registradas baixas temperaturas, oito marinheiros de um navio cargueiro com bandeira cambojana estão desaparecidos após uma tempestade no Mar Negro na noite de terça-feira.

Uma imigrante ilegal de 25 anos morreu de frio ao tentar cruzar o rio Evros, que marca a fronteira entre a Grécia e a Turquia, informou a polícia. Na segunda-feira um imigrante palestino morreu em condições similares.