Libertados agentes humanitários sequestrados no Iêmen 

Os quatro agentes humanitários estrangeiros sequestrados na terça-feira, junto com seus motoristas iemenitas, por homens armados no noroeste de Sanaa foram libertados nesta quarta, anunciou à AFP o ministro de Eletricidade iemenita.

Segundo este ministro, Salah Hasen Sumaia, que atuou como mediador, os estrangeiros - um colombiano, um alemão, uma palestina e uma iraquiana - e seus motoristas iemenitas foram libertados em Wadi Ahjar, 50 km a noroeste de Sanaa, onde tinham sido sequestrados.

Os agentes, que trabalham para o Departamento de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, e seus dois motoristas, foram sequestrados por um grupo armado em Shbam, 40 km ao norte da capital, quando voltavam a Sanaa "após uma visita a um acampamento de deslocados", havia noticiado a agência oficial iemenita Saba, citando um funcionário local, Ali al Zaikam.

Em troca dos estrangeiros, os sequestradores exigiam a libertação de "Ali Ghanem al Zubirai, detido na prisão central de Sanaa, acusado de crimes", segundo a agência Saba.

Um dirigente tribal havia considerado pouco provável a libertação de Zubirai, condenado, segundo ele, por homicídio.

Mais de 200 estrangeiros foram sequestrados nos últimos 15 anos no Iêmen. A grande maioria foi libertada sã e salva.