Sexto corpo é encontrado em navio naufragado na Itália

Os bombeiros responsáveis pela busca de desaparecidos no navio de cruzeiro naufragado na costa italiana encontraram o corpo de uma sexta vítima na embarcação. Trata-se de um passageiro, ainda não identificado. Ele foi encontrado em uma área não inundada, com um colete salva-vidas, de acordo com a agência italiana Ansa.

Segundo a mídia local, ainda há 14 pessoas desaparecidas, sendo nove passageiros, entre eles uma criança, e cinco membros da tripulação do Costa Concordia.

O navio de cruzeiro de quase 300 metros naufragou depois de bater em uma rocha junto à ilha italiana de Giglio, com 4.229 pessoas a bordo, sendo 3.200 turistas de 60 nacionalidades e mais de mil membros da tripulação.

O promotor de Grosseto, Francesco Verusio, confirmou neste domingo que o comandante Schettino abandonou o barco "muito antes de que todos os passageiros fossem retirados", e acrescentou que "a trajetória seguida pelo navio de cruzeiro não era boa".

De acordo com a imprensa italiana, o comandante foi encontrado em terra às 23h40 (20h40 de Brasília), e os últimos passageiros só foram retirados por volta das 05h00 GMT (03h00 de Brasília). Várias testemunhas e homens da Guarda Costeira disseram que o Costa Concordia navegava perto demais da costa da ilha de Giglio, situada diante do litoral do sul da Toscana.

Algumas delas disseram ainda que o navio estava fazendo uma manobra chamada "l'inchino", "reverência" em italiano, para saudar os 800 moradores da ilha de Giglio.

O promotor Verusio afirma que o comandante "se aproximou de forma imprudente da ilha de Giglio, e o navio se chocou contra uma rocha que destruiu boa parte de seu lado esquerdo, fazendo a embarcação adernar e receber uma enorme quantidade de água em dois ou três minutos".