Putin critica opositores russos por falta de ideias antes de eleições 

MOSCOU - O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, acusou nesta segunda-feira a oposição de se concentrar muito nos problemas das personalidades em detrimento das ideias, tendo por objetivo a eleição presidencial de 4 de março, após a qual espera retornar à chefia do Estado.

Em um longo artigo publicado em seu site Putin2012.ru, intitulado "Rússia se concentra nos desafios que devemos enfrentar", Putin afirma que, se for eleito para um terceiro mandato, depois dos de 2000-2008, quer combater a pobreza e se concentrar nos problemas sociais.

No entanto, sua introdução está consagrada às grandes manifestações da oposição, que denunciou fraudes nas eleições legislativas de dezembro, e que se converteram na onda mais importante de contestação na Rússia desde que Putin chegou ao poder, há 12 anos.

"Atualmente há muitas discussões sobre diversas formas de renovação política. Mas de que se pode falar? Da forma de organizar o poder? Transmiti-lo aos melhores representantes? E depois? O que faremos?", afirma Putin no artigo, que também foi publicado pelo jornal Izvestia em sua edição desta segunda-feira.

Putin acusa os representantes da oposição não parlamentar que organizam manifestações - um grupo de movimentos políticos, sociais e associativos com posições muito diferentes - de se concentrarem mais nos problemas das personalidades que nas preocupações dos eleitores.

"O que me preocupa é que não há praticamente nenhuma discussão sobre o que é preciso fazer fora da eleição, depois das eleições", destacou Putin.

"Parece-me que os cidadãos russos deveriam ter a oportunidade de discutir não apenas sobre as qualidades e os defeitos dos políticos, que em si não é algo ruim, mas também sobre a essência da política, sobre os programas que estes políticos querem aplicar", acrescentou.