Manifestação é dispersada na Nigéria com tiros e gás lacrimogêneo

A polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo e disparou para o ar nesta terça-feira em Bauchi (norte) para dispersar manifestantes no segundo dia de uma greve geral por tempo indeterminado na Nigéria contra o aumento dos preços da gasolina, indicaram moradores.

"A polícia utilizou bombas de gás lacrimogêneo e atirou para o ar para dispersar os manifestantes nos bairros de Wunti e Railway", declarou Lawanti Maleka, um morador desta cidade. "Até agora não há informações sobre vítimas ou prisões", acrescentou.

Até o momento não foi possível obter uma versão policial dos acontecimentos. De acordo com vários moradores, milhares de manifestantes queriam fazer um protesto, como na segunda-feira.

Ao menos seis pessoas morreram em confrontos por vezes violentos com as forças de ordem neste país, o mais habitado da África (160 milhões de habitantes), onde há várias semanas observa-se um aumento dos ataques islamitas contra cristãos.

Os sindicatos exigem que o governo restabeleça os subsídios, cuja supressão, em 1 de janeiro, provocou um forte aumento dos preços do combustível, que afeta a maior parte dos nigerianos, tanto em relação a transporte como para a alimentação dos geradores de eletricidade.