Cinco mortos e 10 mil desabrigados após confrontos na Nigéria 

Ao menos cinco pessoas morreram e mais de 10 mil se viram obrigadas a emigrar da cidade de Benin (sul da Nigéria) depois de confrontos que ocorreram em reação a ataques contra muçulmanos, indicou uma autoridade da Cruz Vermelha nesta terça-feira. 

"Até o momento registramos cinco mortes de ambas as partes, os atacantes e os atacados’, declarou à AFP Dan Enowoghomwenwa, secretário-geral da Cruz Vermelha da Nigéria no Estado de Edo, um dia depois de um ataque contra uma mesquita em Benin à margem de uma manifestação contra o aumento dos preços do combustível. 

"Temos mais de 10 mil desabrigados em vários locais’, acrescentou. 

Atualmente é registrada no país uma forte tensão religiosa e ocorreram vários atentados mortíferos na Nigéria, um país de 160 milhões de habitantes, divididos entre cristãos e muçulmanos. Muitos destes ataques foram reivindicados por Boko Haram, um grupo islamita que pede a aplicação da sharia (lei islâmica) em todo o país. 

Esta terça-feira é o segundo dia de uma greve geral na Nigéria, convocada pelos sindicatos para protestar contra o forte aumento dos preços da gasolina.