Manifestação em Bilbao por repatriação dos presos do ETA

Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado em Bilbao (norte da Espanha) para pedir a transferência dos presos bascos, na primeira marcha desse tipo organizada depois do anúncio, em outubro, do abandono da luta armada pela organização separatista ETA. 

Uma massa compacta de pessoas se estendia por pelo menos metade do percurso de dois quilômetros no centro da cidade, observou a AFP. 

Atrás da bandeira que abria a marcha era possível ler em basco e em inglês "Repatriem todos os presos bascos". Cerca de 3.000 membros das famílias dos presos marchavam na frente da manifestação. 

Cerca de 700 presos do ETA estão em diferentes prisões espanholas e francesas. 

"Eles têm que trazer os presos para perto. Custa muito caro ir ver meu filho", declarou Begonia, uma aposentada de 60 anos cujo filho está detido nas Ilhas Canárias. 

Os manifestantes, que gritavam ‘presos bascos no País Basco", respeitaram aparentemente as proibições, já que nenhuma foto de presos condenados "por terrorismo" era visível. 

Esta manifestação pelos presos é realizada a cada ano na mesma data em Bilbao, mas este ano adquiriu um aspecto particular, já que é a primeira desde o anúncio do ETA, dia 20 de outubro, de que abandonava a luta armada, depois de 40 anos e 829 mortos. 

Além disso, a primeira desde que o Partido Popular (conservador) ganhou as eleições do dia 20 de novembro, depois de oito anos de governo socialista na Espanha.  Por fim, é também a primeira desde que os separatistas bascos voltaram a ocupar cadeiras no Parlamento. 

Pouco antes de começar a manifestação, o deputado do partido separatista Amaiur, Xabier Mikel Errekondo pediu "uma solução democrática integral para o conflito" basco e exortou o presidente do governo Mariano Rajoy a "começar a dar passos" nessa direção.