Forças sírias mataram 14 civis na quarta-feira 

Quatorze civis morreram na quarta-feira em ações das forças de segurança na Síria, informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH, ligado à oposição), enquanto observadores da Liga Árabe dão prosseguimento a sua missão em Idleb, Hama e Deraa. 

Segundo a ONG, quatro civis, incluindo um menino de cinco anos, morreram em Homs, berço da revolta contra o regime de Bashar al-Assad, justamente no momento em que os observadores visitavam o centro do país. 

Três soldados desertores do Exército também foram mortos em Homs, de acordo com o OSDH, que tem sede em Londres. 

Outros civis faleceram em Hama, depois que manifestantes tentaram ocupar a praça Al-Assi, e nas províncias de Alepo e Idleb. Em Deraa, um civil e quatro soldados desertores morreram nos confrontos. 

Os observadores da Liga àrabe visitaram na quarta-feira bairros de Homs e nesta quinta-feira pretendiam conhecer outras regiões do país onde as manifestações contra o regime não dão trégua. 

De acordo com a ONU, a violência na Síria já matou pelo menos 5.000 pessoas desde o início da revolta popular contra o governo de Assad, em março. 

O governo afirma que a violência é responsabilidade de ‘grupos armados’ e que os confrontos mataram 2.000 soldados.