Mais dezoito mortos na repressão dos protestos em cidades sírias

Pelo menos 18 pessoas, incluindo sete militares e membros das forças de segurança, morreram neste sábado na Síria, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

As mortes foram registradas em Idleb (320 km a nordeste de Damasco), Tafas (sul da província de Deraa) e em Homs, principal foco da rebelião contra o governo de Bashar el Assad.

Segundo a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, a repressão dos protestos na Síria já deixou um saldo de 4.000 mortos desde o início das manifestações em março passado.