Promotor do TPI pede prisão de ministro sudanês da Defesa

O promotor Luis Moreno Ocampo pediu nesta sexta-feira aos juízes do Tribunal Penal Internacional (TPI) que aprovem a emissão de uma ordem de prisão contra o ministro sudanês da Defesa, Abdelrahim Muamad Hussein, por crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur.

"Hoje o promotor do TPI pediu à câmara preliminar I a emissão de um mandato contra o ministro sudanês da Defesa" por crimes em Darfur "de agosto de 2003 a março de 2004", informou a entidade em um comunicado enviado à AFP.

Hussein era então ministro do Interior no Sudão e representante especial do presidente em Darfur, explicou a nota.

"As provas permitiram ao gabinete do promotor concluir que o senhor Hussein é um dos principais responsáveis pelos mesmos crimes e incidentes apresentados em pedidos anteriores de detenção contra Ahmed Harun e Ali Kosheib, emitidos pelo tribunal no dia 27 de abril de 2007", acrescenta o documento.

Cinco pessoas, incluindo o presidente sudanês Omar al-Bashir, Harun (ex-ministro de Assuntos Humanitários) e Kosheib (chefe da milícia janjawid) já foram processadas pelo TPI no âmbito das investigações sobre o genocídio em Darfur.

Moreno Ocampo investiga o caso desde 2005 em virtude de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre Darfur, uma reunião onde uma guerra civil a partir de 2003 deixou um saldo de 300 mil mortos e 2,7 milhões de desabrigados, de acordo com a ONU. O governo sudanês fala de 10 mil mortos.