Turquia interrompe explorações de petróleo conjuntas com a Síria

A Turquia interrompeu nesta terça-feira as explorações de petróleo conjuntas com a Síria e ameaçou cortar a energia elétrica que fornece a este país, após ataques de manifestantes pró-governamentais contra suas missões diplomáticas.

"Fornecemos atualmente eletricidade (à Síria). Se esta situação persistir, seremos obrigados a revisar todas estas decisões", declarou o ministro da Energia, Taner Yildiz, citado pela agência de notícias Anatolia..

A Turquia exporta eletricidade à Síria em virtude de um acordo assinado em 2006 entre os dois países, outrora aliados regionais.

O ministro também anunciou o fim da cooperação bilateral no âmbito da exploração de petróleo e informou que esta decisão envolve seis poços na Síria, onde eram realizadas explorações por parte da companhia pública turca TPAO e pela companhia nacional de petróleo da Síria.

A Turquia perdeu a esperança de que o regime sírio aplique reformas democráticas e ponha fim à repressão, como pede a comunidade internacional, declarou nesta terça-feira seu primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan.

A tensão entre os dois países é palpável. No sábado, uma multidão armada com paus e facas atacou várias missões diplomáticas turcas na Síria e queimou a bandeira da Turquia, suscitando a ira do país, que convocou seu encarregado de negócios para protestar pelo ocorrido.