Estudante brasileira morre em Portugal no dia em que voltaria para casa

A universitária Thais Caroline Gonçalves, 22 anos, estava com as malas prontas para voltar para casa em Ouro Fino, no sul de Minas Gerais, quando passou mal em Braga, Portugal, e teve de ser internada no último sábado. A jovem passava bem após a internação, segundo informou o hospital à família, mas na manhã de domingo teve uma para cardiorrespiratória e morreu. Thais era estudante de relações Internacionais e estava em Portugal para um intercâmbio.

Sem saber direito o que ocasionou a morte da única filha, aos prantos, Maria Vitória Gonçalves embarcou na noite de segunda-feira para Portugal. De acordo com a prima de Thais, Maria Aparecida Gonçalves Pereira, a mãe da estudante deve pedir que o corpo seja submetido a uma autópsia.

Maria Aparecida conta que Thais estava em Portugal desde fevereiro deste ano. Ela foi inicialmente para ficar seis meses, mas pediu que a mãe a deixasse ficar mais para terminar a graduação em Braga, pois "nunca tinha sido tão feliz". "Mas aí em outubro ela ligou para a mãe dela e disse que queria se formar no Brasil mesmo, no sábado (antes da morte) ela telefonou, como fazia sempre, e a mãe dela perguntou se ela já tinha arrumado as malas, ela disse que sim. Estava muito feliz por vir embora".

Também no sábado a mãe de Thais foi informada que ela havia passado mal e tinha sido internada. Outra prima da estudante ligou para o hospital e teve a informação de que ela havia chegado muito agitada, mas tinha sido medicada e "estava muito bem". "No domingo de manhã o diretor do hospital ligou para essa prima disse que ela teve uma parada cardiorrespiratória e tinha morrido", conta Maria Aparecida.

Segundo a prima de Thais, o diretor disse por telefone que os médicos não sabiam a causa da morte, pois por volta das 2h30 um enfermeiro foi ao quarto da universitária e conversou com ela, que morreu horas depois. Sem passaporte, nenhum parente de Maria Vitória pode acompanha-la até Portugal. Um familiar deve se encontrar com ela nesta quarta-feira.

"Ela era uma menina muito saudável que nunca teve nada. Foi um choque para a família, nós iríamos recebê-la com festa. Ela chegaria no domingo à tarde em Guarulhos, iriam busca-la e trazê-la para cá", conta a prima Maria Aparecida. Thais era estudante da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em Franca, interior paulista.