UE ampliará sanções contra a Síria

A União Europeia (UE) decidiu congelar os empréstimos europeus à Síria e ampliar a mais 18 pessoas - principalmente militares - as sanções contra o regime deste país pela repressão contra a população, informou à AFP uma fonte diplomática.

Representantes de países da UE alcançaram um acordo preliminar a respeito, que deverá ser confirmado formalmente pelos chanceleres europeus reunidos em Bruxelas, destacou a fonte.

As novas sanções acontecem depois da decisão da Liga Árabe de suspender a Síria e de considerar o envio de um dispositivo regional ao país para proteger a população civil.

As sanções europeias contra 18 pessoas adicionais implicam um congelamento de bens e a proibição de vistos de entrada na Europa. A UE já havia aplicado sanções contra 56 pessoas na Síria e congelado os bens de 19 organizações ou empresas suspeitas de respaldar o regime de Damasco.