Reféns franceses são libertados no Iêmen

Três franceses sequestrados no Iêmen há mais de cinco meses foram libertados, anunciou o governo da França em um comunicado e, segundo um mediador tribal iemenita, todos estão bem de saúde.

No comunicado, o presidente francês Nicolas Sarkozy agradece a ajuda do sultão de Omã e de todas as pessoas envolvidas na libertação dos três trabalhadores humanitários.

Os três franceses (um homem e duas mulheres) integram a ONG Triangle Génération Humanitaire e foram considerados desaparecidos em 28 de maio em Seyun (600 km ao leste da capital Sanaa), na província de Hadramut.

No fim de julho, fontes tribais afirmaram que os três estavam sob poder da Al-Qaeda, que exigia um resgate de 12 milhões de dólares.

De acordo com as mesmas fontes, um grande valor foi pago pela libertação dos franceses.

"Um rico empresário iemenita, Ahmed Ben Ferid al Suraimeh, que vive exilado no sultanato de Omã, teve um papel determinante na libertação dos reféns", afirmou uma fonte tribal, sem apresentar mais detalhes.