Irã nega relação com grupo que preparava atentados no Bahrein

O governo do Irã negou as acusações, que chamou de "ridículas" e "sem fundamento", das autoridades do Bahrein que vinculam Teerã com um grupo que preparava atentados neste país.

"Este tipo de acusação sem fundamento não faz mais que repetir, ao estilo bareinita, um cenário ridículo fabricado pelos Estados Unidos", afirmou Amir Abdolahian, vice-ministro das Relações Exteriores para temas árabes e africanos.

"A continuidade de uma política de Irãfobia ineficaz e o aumento da pressão sobre a segurança não permitirão resolver os problemas do Bahrein", completou.

Manama anunciou no domingo que uma célula recentemente desmantelada de cinco bareinitas que planeja atentados contra o reino pertencia a uma organização terrorista vinculada ao Irã.

Também nesta segunda-feira, o governo do Kuwait negou que dois cidadãos do país detidos no Irã sejam espiões e afirmou que eles trabalham para um canal de televisão privado.

Autoridades iranianas anunciaram a prisão de dois kuwaitianos na sexta-feira por entrada ilegal no país com "material de espionagem".