Encontro sem ganhos entre Quarteto, israelenses e palestinos

Enviados do Quarteto pareciam não ter feito nenhum avanço nesta segunda-feira, depois de encontros com autoridades israelenses e palestinas separadamente, com uma proposta para reativar as negociações de paz há muito tempo paradas.

Depois das conversas, Israel ampliou o congelamento da transferência das receitas dos impostos para a Autoridade Palestina (AP), enquanto os palestinos reafirmaram a demanda pela suspensão dos assentamentos judaicos antes que as negociações possam prosseguir.

"Os enviados continuaram a encorajar os partidos para retomarem as negociações diretas bilaterais sem atrasos ou pré-condições", segundo uma declaração cautelosa do Quarteto.

Eles "pediram aos partidos para criar um ambiente que contribua para o recomeço das conversas e para abster-se de ações provocativas".

Uma autoridade da ONU disse que os enviados teriam uma nova rodada de encontros com os dois lados em dezembro.

Mas o gabinete de segurança de Israel votou na tarde desta segunda-feira para manter o congelamento sobre a transferência da arrecadação de impostos para a Autoridade Palestina, imposto depois que a Palestina passou a ser um membro da Unesco.

"Não há mudanças na decisão do dia 1º de novembro, de uma suspensão temporária na transferência de fundos para a AP", disse um oficial israelense à AFP pedindo anonimato, depois que os oficiais israelenses encontraram enviados do Quarteto. Ele não disse se a questão fiscal seria revisada em breve.

"Israel continua pronto para a retomada imediata das negociações sem pré-condições, mas infelizmente, eles continuam a levantar preocupações que perturbam a retomada das conversas diretas", disse ele.

Em Washington, enquanto isso, o Departamento de Estado, chamando as converas de "construtivas", disse que a próxima rodada seria realizada em meados de dezembro.

"O que é importante aqui é que isso é um processo", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner. "Você sabe, o progresso é pequeno", disse ele, acrescentando que as partes continuariam a trabalhar duro para chegar a um acordo.

Em uma declaração depois do encontro do Quartteto, palestinos repetiram a posição deles de que as negociações não poderiam recomeçar sem um congelamento dos assentamentos e um estrutura para as negociações.

O negociador palestino, Saeb Erakat, pediu a Israel para aceitar "termos claros de referência" para qualquer negociação, incluindo que as negociações se baseariam nas fronteiras de existiam entes da Guerra dos Seis Dias de 1967.

"Estamos prontos para discutir todas as questões de status final uma vez que Israel prove sua seriedade e comprometimento em congelar todas as construções ilegais de assentamentos no território palestino ocupado, especialmente na ocupada Jerusalém Oriental", disse Erakat.

"Nós não entendemos a importância dessa questão. Não há dúvidas sobre o fato que os assentamentos israelenses e a solução de dois Estados são mutuamente excludentes".

Pelos termos de um acordo econômico entre as partes assinado em Paris em 1994, Israel transfere para a Autoridade Palestina dezenas de milhões de dólares por mês, em impostos aduaneiros arrecadados com mercadorias destinadas aos mercados palestinos que transitam através dos portos de Israel. As remessas constituem um grande percentual do orçamento palestino.

As negociações israelenses-palestinas estão suspensas por mais de um ano, parando desde um pouco depois que começaram, em setembro de 2010, por causa de uma questão de construção de assentamentos.

Israel até agora tem se recusado a renovar um congelamento parcial de 10 meses, que expirou no último ano e diz que apenas haverá negociações se não houver pré-condições.

O Quarteto, composto pelas Nações Unidas, Estados Unidos, União Europeia e Rússia, está tentando trazer os dois lados de volta à mesa de negociação com uma proposta traçada em setembro, pouco depois de os palestinos apresentarem um pedido para se tornarem um Estado-membro pleno da ONU.

A proposta busca a retomada das negociações dentro de um mês, com objetivo de um acordo em um ano, mas não há sinais de progresso até agora.

Os enviados do Quarteto já realizaram uma rodada de encontros separados com as duas partes e o enviado de Washington David Hale conversou no domingo à noite com o presidente palestino Mahmud Abbas, antes das dicussões desta segunda-feira.

"Hale ofereceu ao presidente Abbas negociações diretas com Israel com a presença do Quarteto, mas o presidente Abbas disse a ele que ele desejava a condição de que Israel suspendesse a atividade dos assentamentos e concordasse com o princípio de uma soluação de dois estados com as fronteiras de 1967", disse Erakat à AFP.

Os palestinos disseram que sem essas garantias de Israel, as negociações iriam simplesmente permitir que o estado judaico continue com a construção de assentamentos.