Em dia de estreias, Brasil tem promessas de pódio no Parapan

Em dia de estreia nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara, a delegação brasileira tem também muitas promessas de medalhas. No atletismo, o primeiro dia de competições terá 47 provas, entre eliminatórias e finais.

Entram nas disputas grandes nomes da modalidade, como Terezinha Guilhermina e Lucas Prado, Shirlene Coelho e estreantes como Alan Fonteles, Marivana Nóbrega, Thiago Barbosa e Viviane Soares.

Para o coordenador nacional da modalidade, Ciro Winckler, as expectativas são as melhores possíveis. "O atletismo brasileiro vem com uma responsabilidade grande que é repetir o primeiro lugar conquistado no Parapan do Rio 2007. Trouxemos os melhores atletas do Brasil para Guadalajara e iremos lutar contra uma equipe forte, que é o México. Vamos disputar medalha a medalha pela hegemonia", afirma.

Quem também estreia nesta segunda-feira é o vôlei sentado, que enfrenta os Estados Unidos numa repetição da final do Parapan do Rio em 2007, vencida pelo Brasil por 3 a 2, de virada. Seis equipes lutam pela única vaga em disputa para as Paraolimpíadas de Londres 2012.

A Seleção masculina de basquete em cadeira de rodas também começa a briga por uma vaga em Londres no jogo contra a Guatemala. Apesar de também classificar apenas uma equipe, o Brasil pode conquistar a vaga mesmo sem o ouro, desde que fique atrás apenas de Estados Unidos e Canadá, que já estão garantidos.

Na estreia dos tenistas brasileiros, o destaque é Natália Mayara, ouro no Parapan-Americano Juvenil na Colômbia, em 2009, e os campeões no Rio, em 2007, Carlos Santos (o Jordan), em dupla, e Maurício Pomme, individual. A bocha e o tênis de mesa também terão disputas durante todo o dia, assim como a natação.

Vitoriosa na primeira rodada, a equipe masculina de Goalball volta à quadra contra o forte time dos EUA. Em seguida é a vez de a seleção feminina, derrotada na estreia, buscar a recuperação contra as americanas.