Papandreou anuncia oficialmente sua demissão como primeiro-ministro grego

O primeiro-ministro grego, Georges Papandreou, anunciou nesta quarta-feira oficialmente sua demissão e desejou "êxito" ao novo chefe de governo, em uma mensagem à Nação transmitida peça televisão antes de uma reunião com o chefe de Estado, Carolos Papulias.

"Transmito meu desejo de êxito ao novo primeiro-ministro", afirmou Papandreou sem dar o nome de seu sucessor, e afirmou que o novo governo "de consenso político" que será anunciado em breve "lança uma forte mensagem aos nossos sócios, de que nós, gregos, sabemos assumir nossas responsabilidades e cooperar".

Segundo especialistas, o novo primeiro-ministro deve ser o presidente socialista do Parlamento, Filipos Petsalnikos, considerado o favorito para ocupar o cargo. Este advogado de 60 anos, respeitado nos círculos políticos, é companheiro político de Papandreou há 25 anos.

"Agradeço calorosamente ao povo grego por sua resistência nesta conjuntura difícil e por nos permitir ganhar tempo e convencer aos nossos sócios para que ajudassem ao país", disse Papandreou.

Após uma reunião com o chefe de Estado, Carolos Papulias, este último convocou para às 17H00 GMT (15H00 de Brasília) uma reunião entre os chefes dos três partidos, Papandreou (socialista), seu rival conservador, Antonis Samaras, e o dirigente do quarto partido grego, Laos, de extrema direita, informou a presidência da República.

Esta reunião, rejeitada pela oposição da esquerda comunista e radical, formalizará a aliança governamental que comporá o novo governo grego e dará o nome do novo primeiro-ministro.