Forças de segurança matam 16 civis na Síria

Dezesseis civis morreram nesta quarta-feira em ações das forças de segurança sírias, na repressão do movimento de revolta popular contra o regime do presidente Bashar al-Assad, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Seis civis morreram no bairro de Barzeh de Damasco. Cinco foram mortos quando as forças de segurança abriram fogo contra o funeral de um jovem", afirma um comunicado do OSDH.

Na cidade de Homs (centro), cinco civis morreram nos bairros de Jaldiyeh e Al Qahira por disparos dos agentes de segurança e das milícias pró-regime, segundo a ONG, que informa que 200 pessoas foram presas durante eventos.

"Na região de Deraa (sul), outros três civis faleceram por disparos das forças de segurança do regime em Inkhel e sete manifestantes foram feridos na localidade de Jasem enquanto protestavam contra a repressão", completa o texto.

No leste da Síria, um civil foi morto em Abu Kamal, afirmou a ONG, que informa a morte de outra pessoa na cidade de Saraqeb (noroeste).

Além disso, "ao menos sete soldados do exército regular sírio morreram durante confrontos" com supostos desertores, perto da cidade de Mardé, na região de Hama (norte), segundo a mesma fonte.