Agência prepara relatório indicando suspeitas contra programa nuclear do Irã

Brasília – A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) divulga hoje (8) relatório sobre possíveis irregularidades no programa nuclear do Irã. O chefe da diplomacia de Israel na agência, Avigdor Lieberman, disse que a comunidade internacional deverá impor sanções “severas e paralisantes” ao governo iraniano.

De acordo com Lieberman, as sanções terão como foco o Banco Central do Irã e as exportações de petróleo. Mas as medidas só serão definidas depois de analisado em detalhes o relatório da Aiea. Há suspeitas de que o Irã produza armas atômicas, contrariando as orientações internacionais que determinam que o programa nuclear deve ter fins pacíficos.  

O presidente de Israel, Shimon Peres, disse que um ataque militar contra o Irã “está próximo”. De acordo com informações não confirmadas oficialmente, o relatório da Aiea informará que o programa nuclear iraniano desenvolveu condições para a construção de armas nucleares.

No ano passado, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em parceria com o governo da Turquia, intermediou um acordo de paz com o Irã para reduzir as suspeitas contra o país. Pelo acordo, o urânio levemente enriquecedo seria enviado para a Turquia. No entanto, a comunidade internacional rejeitou a proposta e definiu sanções econômicas e comerciais contra os iranianos.