Polícia Federal desmantela quadrilha que explorava jogos no Espírito Santo

A Polícia Federal do Espírito Santo deflagrou na manhã desta quinta-feira uma operação para desarticular uma quadrilha que explorava jogos de azar com máquinas de caça-níqueis de origem estrangeira. Segundo informações iniciais, as casas de jogos envolvidas faturavam mais de R$ 1 milhão por ano, que iam para o bolso dos principais líderes da organização.

A operação Safari envolveu cerca de 100 policiais para cumprir 22 mandados de busca e apreensão e 16 de prisão de pessoas no Espírito Santo e em São Paulo. Segundo a PF, o grupo atuava na exploração do jogo em municípios da Grande Vitória.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, os envolvidos atuavam como verdadeiros empresários do jogo, tanto na gestão das casas quanto no fornecimento de peças e na capitalização financeira do grupo. Segundo a PF, haveria a participação de um servidor público na atividade de consultoria e segurança.

Todos os indivíduos presos serão acusados de contrabando, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.