Celso Amorim diz que libertação de Shalit é um passo importante

O ministro da Defesa brasileiro, Celso Amorim, afirmou nesta terça-feira, em Paris, que a recente libertação do soldado israelense Gilad Shalit, prisioneiro do Hamas desde 2006, "é um bom presságio para o futuro".

"Todo movimento como este, como a libertação de um soldado israelense, é um bom presságio para o futuro", respondeu Amorim em coletiva de imprensa conjunta com seu colega francês, Gérard Longuet.

"Este é um passo importante", afirmou Amorim que não quis pronunciar-se sobre a possibilidade de que o Brasil receba alguns presos palestinos dos 1.027 que serão libertados por Israel, e dos quais 477 retomaram a liberdade nesta terça-feira.

"Isso corresponde ao ministério das Relações Exteriores", enfatizou, recordando não pertencer mais a esta pasta.

O ministro, no entanto, recordou que o "Brasil tem uma posição favorável ao reconhecimento do Estado palestino".

O soldado israelense Gilad Shalit, prisioneiro do Hamas em Gaza há mais de cinco anos, foi libertado nesta terça-feira graças a um acordo de troca por 477 prisioneiros palestinos e já está em Israel, informou o segundo canal de televisão privado do país.

Ao mesmo tempo, um comboio de ônibus com os prisioneiros palestinos que devem ser liberados chegou à passagem de fronteira de Rafah nesta terça-feira, ao mesmo tempo que a televisão egípcia exibia as primeiras imagens do soldado israelense.