Desempregado sequestra diretores de agência de emprego em Paris

Um desempregado de 40 anos manteve como reféns nesta segunda-feira dois diretores de uma agência de emprego em Paris usando uma arma falsa e citando motivos confusos, que iam desde a situação do mercado de trabalho ao futuro dos palestinos.

"Ele se entregou à polícia", anunciou no início da tarde de segunda-feira o diretor de gabinete da polícia, Jean-Louis Fiamenghi, que se dirigiu aos escritórios da agência de emprego em um bairro de Paris onde o homem tomou a diretora e o vise-diretor como reféns.

Fiameghi afirmou que a arma utilizada pelo sequestrador era falsa.

"Os reféns estão são e salvos", disse Jean Jacques Herlem, vice-diretor da polícia judicial de Paris que enviou agentes de intervenção ao local.

Segundo o site de informações independente Rue89, um técnico de informática de 45 anos que disse se chamar "Christian Denisot", ligou para reivindicar o sequestro.

"Tomei como reféns duas pessoas na agência nacional do emprego", disse o homem que depois enviou a esse mesmo site um longo e-mail com suas reivindicações "sobre o emprego e também sobre a situação dos palestinos", disse Herlem que o descreveu como alguém "sem emprego, e certamente desesperado pela sua situação".

Cerca de 20 pessoas, entre funcionários e desempregados, conseguiram deixar a agência a tempo.

No fim de dezembro de 2009, um jovem de 30 anos tomou como reféns duas pessoas em uma agência de emprego para chamar a atenção sobre a situação.