Combatentes líbios do CNT tomam Bani Walid

Os combatentes do novo regime líbio tomaram o controle nesta segunda-feira de toda a cidade de Bani Walid, um dos últimos bastiões do ex-líder Muamar Kadhafi, enquanto pessoas próximas a autoridades do antigo regime tentavam fugir do reduto kadhafista de Sirte.

"A cidade de Bani Walid foi totalmente libertada e o caminho agora está aberto ao leste para Sirte, ao sul para Sebha e a oeste para Trípoli", declarou Seif al Lasi, comandante de uma brigada procedente de Zliten, nordeste de Bani Walid.

"Ao menos 20 mercenários (pró-Kadhafi) foram detidos", acrescentou Al Lasi.

Previamente, outro comandante, Salem Ghit, havia anunciado a tomada da cidade, com um saldo de dois mortos e 16 feridos em suas fileiras.

As tropas do CNT festejavam a vitória disparando para o ar e gritando "Alah Akbar" (Alá é grande), ao mesmo tempo em que hasteavam a bandeira do novo regime líbio nos prédios públicos e mesquitas.

As forças do CNT, que sitiavam o oásis de Bani Walid há mais de um mês, lançaram no domingo uma nova ofensiva contra a cidade.

Há uma semana, os comandantes do CNT suspenderam os combates para colocar ordem em suas fileiras, atingidas por grandes baixas devido à desordem e à indisciplina de suas tropas diante dos pró-Kadhafi entrincheirados na cidade, estimados em cerca de 1.500 homens pelo CNT.

Na semana passada, por falta de coordenação, os pró-CNT precisaram abandonar o aeroporto que acabavam de tomar.

As forças do CNT contavam com a queda de Sirte, a 360 km de Trípoli, para reunir suas forças na frente de Bani Walid, mas há uma semana enfrentam uma grande resistência dos últimos fiéis a Kadhafi, na cidade onde o líder deposto nasceu.

Nesta segunda-feira, a fuga de pessoas próximas a autoridades do regime deposto, em particular da mãe e do irmão de Mussa Ibrahim, o porta-voz do Guia foragido, reativou as esperanças dos combatentes do CNT sobre uma rápida tomada de Sirte.

Meia dezena de veículos, com homens, mulheres e crianças, saíram pela manhã dos bairros "Dollar" e "Nº2", onde as forças pró-Kadhafi se protegem, mas não havia personalidades importantes, segundo Wassim Ben Hamidi, responsável pelas operações na frente Leste.

De acordo com outro comandante pró-CNT, Hassan al Droe, os fugitivos afirmaram que Muatassin Kadhafi, um dos filhos do ex-líder, ainda se encontrava em Sirte.

Informações contraditórias circulam regularmente entre as forças do CNT sobre a presença de pessoas próximas a Kadhafi em Sirte e Bani Walid. Na semana passada, foi anunciada a captura de Muatassin Kadhafi em Sirte, mas ela foi desmentida posteriormente.

Pouco depois foram reiniciados os bombardeios com armas pesadas contra os bairros "Dollar" e "Nº2" ao noroeste de Sirte, onde os partidários de Kadhafi resistem há vários dias.

O CNT espera a queda de Sirte para proclamar a "libertação total" do país e formar um governo responsável por administrar a transição.

Em Trípoli, o ministro britânico das Relações Exteriores, William Hague, em visita à capital líbia, anunciou a reabertura da embaixada do Reino Unido e destacou a importância da integração dos combatentes no processo de transição, ao término de uma reunião com o presidente do CNT, Mustafa Abdul Jalil.