Aiatolá Khamenei rejeita acusações de Washington sobre complô 

O guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, rejeitou neste sábado as ‘absurdas acusações’ de Washington que envolvem o Irã em um suposto complô para assassinar o embaixador saudita nos Estados Unidos. 

Os Estados Unidos ‘inventaram uma história nos últimos dias (...) com absurdas acusações contra alguns iranianos (...) e acusando o Irã de apoiar o terrorismo, mas este tipo de conspiração não conseguirá isolar’ a República Islâmica, afirmou o aiatolá em um discurso transmitido pela televisão. 

A justiça americana anunciou na terça-feira o indiciamento de dois cidadãos iranianos acusados de projetar o assassinato do embaixador da Arábia Saudita em Washington, no âmbito de uma operação planejada pelo Irã. 

O Irã desmentiu energicamente as acusações americanas, afirmando que se tratava de uma manipulação destinada a dividir os países muçulmanos, a proteger Israel e a isolar ainda mais a República Islâmica, que já está submetida a graves sanções internacionais por seu controverso programa nuclear. 

"Os Estados Unidos querem utilizar estas acusações para afirmar que o Irã apoia o terrorismo, mas isso não funcionou e não funcionará’, afirmou o Guia Supremo iraniano, referindo-se pela primeira vez explicitamente a este assunto.