Interpol pede detenção de filho de Kadhafi

A Interpol solicitou nesta quinta-feira a detenção de Saadi Kadhafi, um dos filhos do ex-ditador líbio Muamar Kadhafi, a pedido do Conselho Nacional de Transição (CNT), grupo que reúne as novas autoridades líbias.

"A Interpol confirma as informações de que Saadi Gadafi, de 38 anos, foi visto em Níger e emite um 'alerta vermelho', o que constitui uma advertência para os países vizinhos da Líbia e Níger (...) para localizar e deter Saadi Kadhafi", afirma a organização policial em um comunicado.

Este é o primeiro pedido de prisão emitido pela Interpol desde que o CNT chegou ao poder.

Saafi Kadhafi é procurado pela Interpol por apropriação ilegal de bens e por intimidação armada quando comandava a Federação de Futebol da Líbia.

"Como comandante de unidades militares envolvidas na repressão das manifestações civis na Líbias, Saadi Kadhafi também é objeto de uma proibição de viajar e do congelamento de seus ativos pela ONU", acrescenta a nota.

Segundo a Interpol, o alerta vermelho solicitado pelo CNT, o primeiro desde a chegada dos rebeldes ao poder, "demonstra o compromisso das novas autoridades líbias com as tarefas da polícia a nível internacional".

No início de setembro, a Interpol pediu a prisão de Muamar Kadhafi, que permanece foragido, de seu filho, Saif al-Islam e de seu cunhado Abdallah al Senusi, após a emissão de uma ordem de detenção internacional com fins de extradição emitida pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia por "supostos crimes contra a humanidade".