Egípcios vão às urnas em novembro escolher parlamentares   

O Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito, que coordena o governo de transição no país há sete meses, confirmou para 28 de novembro as eleições parlamentares. O processo eleitoral, porém, só será encerrado em 5 de dezembro. No total, a escolha de parlamentares, governantes regionais e do futuro presidente da República envolve 12 etapas distintas de votações.

O novo Parlamento terá seis meses para elaborar a Constituição egípcia. As eleições para a escolha do futuro presidente devem ocorrer no primeiro semestre de 2012, mas não foi marcada a data. No entanto, os militares garantiram que tão logo seja eleito o novo presidente, o poder será imediatamente transferido para ele.

Pela primeira vez em 30 anos, os egípcios irão às urnas para escolher o governante do país. O ex-presidente Hosni Mubarak renunciou, em 11 de fevereiro, depois de sofrer pressão por denúncias de corrupção e violações.

Desde a saída de Mubarak, o  Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito governa o país. Recentemente, os egípcios voltaram às urnas reivindicando mais liberdade e mudanças no conselho. Não houve informações sobre repressão ou violência.