Eleições no Egito estão marcadas para 28 de novembro

O primeiro turno das eleições legislativas no Egito após a queda do presidente Hosni Mubarak será realizado no dia 28 de novembro, anunciou nesta terça-feira (27) a agência oficial MENA. 

A decisão foi tomada pelo Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA) que dirige o país desde a queda de Mubarak, no dia 11 de fevereiro, informou a agência, indicando que as eleições para eleger os deputados da Assembleia do Povo serão realizadas em três turnos. 

A eleição da Shura (Senado), a segunda câmara do Parlamento egípcio, terá início no dia 29 de janeiro, acrescentou. 

O presidente da comissão eleitoral havia afirmado na semana passada que estas eleições começariam respectivamente nos dias 21 de novembro e 22 de janeiro. 

O futuro Parlamento egípcio será encarregado de redigir uma nova Constituição para o país. 

Até o momento não se sabe a data da eleição presidencial, após a qual o Exército se comprometeu a ceder o poder aos civis. 

O governo egípcio aprovou no domingo várias emendas à lei eleitoral que preveem que os dois terços dos assentos de deputados e de senadores sejam atribuídos por partidos e um terço por voto uninominal.  

Esta divisão suscitou muitas críticas de partidos políticos. 

Muitos temem que o sistema uninominal favoreça antigos membros do regime de Mubarak e de seu grupo, o dissolvido Partido Nacional Democrata (PND), que podem se apresentar como independentes e continuar se aproveitando de suas raízes locais. 

A eleição mediante o uso de facções políticas deve favorecer os partidos, muitos dos quais têm pouco peso, já que foram formados após a revolta que derrubou Mubarak. 

Segundo um projeto de lei eleitoral emendado, o número de deputados passará de 504 a 498 na Assembleia do Povo, e o de senadores de 390 para 270. 

O parlamento egípcio foi dissolvido pouco depois da queda de Mubarak.