Iêmen: Exército mata cinco manifestantes

 Ao menos cinco manifestantes morreram em um ataque do Exército iemenita na madrugada desta sexta-feira contra a Praça da Mudança em Sanaa, epicentro dos protestos no Iêmen, informou à AFP uma fonte médica.

As forças do presidente Alí Abdullah Saleh lançaram logo após a meia-noite um ataque com diferentes tipos de armas contra os manifestantes reunidos na Praça da Mudança, tomada desde o final de janeiro pelos manifestantes que exigem a saída do chefe de Estado.

Os manifestantes também foram alvo de franco-atiradores posicionados em prédios em torno da Praça da Mudança, segundo testemunhas.

"Ao menos cinco manifestantes morreram", declarou um médico do hospital de campanha instalado na Praça.

Uma hora após o início do ataque, as forças leais a Saleh tentavam tomar a Praça da Mudança, bombardeada por todos os lados.

A Praça, no norte da capital, é protegida pelo general dissidente Alí Mohsen Al Ahmar, que se uniu aos manifestantes em março passado.

O ataque ocorre após o regresso, na manhã de hoje, do presidente Saleh a Sanaa, ao final de três meses de tratamento médico na Arábia Saudita, onde foi hospitalizado devido ao bombardeio contra o Palácio Presidencial, no dia 3 de junho.

Saleh fez um apelo ao cessar-fogo e destacou que não há mais solução além do diálogo para deter o derramamento de sangue.

Desde o domingo passado, ao menos 120 pessoas morreram na capital do Iêmen devido à onda de violência que abala o país.