Relator da ONU pede que Palestina seja reconhecida como Estado

O relator especial da ONU para os Direitos Humanos nos territórios palestinos, Richard Falk, pediu nesta quinta-feira que os países membros das Nações Unidas reconheçam a Palestina, e insistiu para que Israel "ouça a vontade do povo palestino".

"As próximas discussões sobre a iniciativa da Palestina na ONU oferecem à comunidade internacional uma importante oportunidade para resolver uma profunda injustiça", declarou em um comunicado.

"Durante mais de 44 anos, os palestinos da Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental e a Faixa de Gaza, sofrem com a opressão de Israel", disse.

"A vontade do povo palestino deve ser respeitada a partir desta semana na ONU, e até que os palestinos desfrutem do direito compartilhado por todos os outros países do mundo, o direito à autodeterminação", afirmou o relator especial.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, pretende apresentar oficialmente nesta sexta-feira o pedido de admissão da Palestina como Estado membro da ONU.

O relator considera que Israel e Estados Unidos devem "aproveitar esta ocasião para cumprir a promessa de uma solução baseadas em dois Estados".

"Cerca de 20 anos de negociações diretas deram tempo para que Israel enfraquecesse a solução de dois Estados", concluiu.