Rebeldes líbios interrompem combates por falta de munição

As forças do novo regime na Líbia interromperam os combates contra os homens que permanecem leais a Muamar Kadhafi na frente leste da cidade de Sirte por falta de munições.

O comandante Mustafa ben Dardef, da brigada que avançou cinco quilômetros além da localidade conquistada de Sultana, ao leste de Sirte (370 km ao leste de Trípoli), afirmou que suas tropas interromperam os combates por uma semana.

"Nós suspendemos o combate por uma semana. Faltam munições", declarou ao pegar a estrada para Benghazi, reduto do Conselho Nacional de Transição (CNT), mais ao leste, acompanhado por seus combatentes.

A meta no momento é consolidar as conquistas na região e estabelecer "uma forte linha de defesa" em Sultana, 30 km ao leste de Sirte, de acordo com Dardef.

Ao ser questionado se os combates também seriam interrompidos nas outras frentes de Sirte, ao oeste e ao sul, respondeu: "Pedimos às outras frentes que paralisem o fogo para coordenar melhor nossas ações, mas não temos informações sobre suas intenções".

Nos últimos dias foram registrados combates violentos em Sultana, onde os partidários de Kadhafi apresentam uma forte resistência ao avanço das tropas do CNT.