Milhares de manifestantes protestam contra visita do papa à Alemanha

Milhares de pessoas se reuniram nesta quinta-feira em Berlim para realizar um protesto contra a visita do papa Bento XVI, pronunciou um discurso ante os deputados alemães.

Reunidos na Potsdamer Platz, uma das principais praças da capital alemã, os manifestantes começaram seu protesto no momento em que o papa iniciou seu discurso no Bundestag, às 11h15 de Brasília.

Exibindo cartazes com a inscrição "Papa go home", os participantes fazem parte de associações homossexuais, de ateus ou de vítimas de abusos sexuais por parte de padres.

"Em nossa Constituição está escrito que todas as religiões devem ser tratadas igualmente. Para mim, este convite (para pronunciar um discurso no Bundestag) não respeita esta disposição", declarou o deputado social-democrata (SPD-oposição federal), Rolf Schwanitz, que participa na manifestação.

Vários deputados, tanto do Partido Die Linke (esquerda ex-comunista) como Verdes e Social-democratas pretendem boicotar o discurso papal.

Não é a primeira vez que um papa fala ante o parlamento de um país europeu, já que João Paulo II o fez na Polônia e na Itália.