Choque entre trens e ônibus deixa 7 mortos e 162 feridos na Argentina

BUENOS AIRES - Sete pessoas morreram e 162 ficaram feridas em um choque nesta terça-feira que envolveu dois três e um ônibus em uma passagem de nível do bairro de Flores, ao sudoeste da capital argentina, um dos mais graves dos últimos anos, informaram fontes policiais e de saúde.

"Os médicos confirmaram a morte de sete pessoas, mas ainda não há um número final de vítimas", disse o comissário Fernando Sostre, porta-voz da Polícia Federal.

O secretário argentino de Transporte, Juan Pablo Schiavi, disse que "as vítimas fatais são todas passageiras do coletivo (ônibus), com exceção de uma, que temos uma dúvida".

"Foram atendidos 162 feridos, utilizamos 100 ambulâncias. Cerca de 20 ou 30 estão em estado grave, com politraumatismos diversos", afirmou o chefe do Serviço Médico Metropolitano SAME, Alberto Crescenti, que assegurou que já não existiam pessoas presas entre as ferragens.

O comandante dos bombeiros Omar Bravo afirmou que "foram resgatadas pessoas que estavam no ônibus, no trem, na plataforma" e, entre elas, destacou que "foi possível resgatar um menino de uns dois anos que estava embaixo da plataforma".

O maquinista de um dos dois trens, Alberto Carbonelli, cujas pernas ficaram presas entre as ferragens, foi o último a ser resgatado e foi levado lúcido de helicóptero até o hospital Alvarez, onde era operado, afirmou a diretora do centro, Diana Galimberti.

Os feridos foram levados a quatro hospitais da capital argentina, que se declararam em alerta vermelho.

O acidente ocorreu na linha Sarmiento de trens, que une a estação Once, no centro de Buenos Aires, com a povoada periferia oeste, e transporta cerca de 130 milhões de passageiros por ano, segundo a empresa que os administra.

O incidente ocorreu pouco antes das 07H00 local (e de Brasília), quando milhares de pessoas utilizam o transporte público para iniciar o dia de trabalho.

"Um trem que estava entrando na estação de Flores, procedente da Onze, bateu em um ônibus da linha 92 e o arrastou até a plataforma", afirmou Gustavo Gago, gerente de Relações Institucionais da empresa Trens de Buenos Aires (TBA).

Acrescentou que "o trem descarrilou e invadiu a via em frente, onde foi atingido na lateral por um trem que estava entrando na estação de Flores".

Segundo o funcionário, o ônibus cruzou o local quando as barreiras da passagem de nível estavam abaixadas, mas a polícia afirmou que a versão ainda deve ser confirmada.