Jogador de futebol tcheco é suspeito de pertencer ao crime organizado 

Polícia apreendeu 35 carros de luxo, entre eles um Porche, um Audi e uma Mercedes

O atacante internacional tcheco Tomas Skuhravy, segundo maior artilheiro do Mundial da Itália-1990, é suspeito em seu país de estar vinculado a uma rede de contrabando de carros de luxo roubados, noticiaram esta sexta-feira meios de comunicação locais. 

Esta rede falsificava "de forma muito profissional" os números de identificação dos carros roubados na República Tcheca e na Alemanha para emplacá-los com documentos falsos, segundo a porta-voz da polícia Sona Budska. 

"A polícia apreendeu 35 carros de luxo, especialmente BMW X5, BMW X6, Mercedes, Porsche e Audi", declarou Budska em um comunicado. 

Um dos dois acusados postos em liberdade é o ex-internacional tcheco Tomas Skuhravy, noticiou a emissora de TV Nova, enquanto Budska afirmou que ‘um ex-jogador’ estava entre os suspeitos. 

Skuhravy, de 46 anos, jogou no Sparta de Praga tcheco, o Genoa italiano, o Sporting de Lisboa português, além de ter feito 17 gols em 49 partidas como internacional, entre 1985-1995. 

Com as cores de sua seleção, fez cinco gols no Mundial da Itália-1990, um a menos que o artilheiro da competição, Toto Schillaci.