Irã envia navio de guerra ao Mar Vermelho e Israel acompanha

O Irã enviou um submarino e um navio de guerra para o Mar Vermelho em uma missão de patrulha, informou o comandante da Marinha, almirante Habibollah Sayyari, em um relatório divulgado pela emissora estatal nesta terça-feira.

"Essa flotilha que conta com um submarino e um navio de guerra irá patrulhar o mar e demonstrar as capacidades da República Islâmica do Irã", disse Sayyari, citado pelo site da emissora estatal.

Após a declaração de Sayyri, o Exército israelense informou ter mobilizado dois navios de guerra para o Mar Vermelho.

"A Marinha mobilizou dois navios de guerra para o Mar Vermelho como parte de um treinamento de rotina", afirmou um porta-voz militar à AFP, negando que a ação tenha qualquer ligação com a mobilização iraniana.

Em julho, o Irã anunciou ter intenção de ampliar sua presença militar em águas internacionais, com planos de mobilizações de navios de guerra para o Atlântico.

Sayyari disse que a flotilha, a 15ª missão desse tipo a ser despachada para o Mar Vermelho, também tem como objetivo "combater a pirataria".

Nos últimos anos, a mídia iraniana informou que tanto essas embarcações iranianas como aquelas de outros países receberam apoio da Marinha iraniana para combater a pirataria nas águas da Somália.

Em junho, os submarinos iranianos "Kilo" escoltaram navios de guerra para o Mar Vermelho "para coletar dados", em sua primeira missão em águas distantes.

As forças marítimas iranianas consistem principalmente em pequenas unidades equipadas com mísseis e que operam sob o controle da elite da Guarda Revolucionária no Golfo.

Sua frota oceânica é pequena, sob o comando da Marinha, e é composta por seis fragatas e navios de combate de até 2.000 toneladas, juntamente a submarinos de 3.000 toneladas comprados da Rússia nos anos 1990.

Em fevereiro, o Irã deslocou dois navios de guerra para o Mediterrâneo, atravessando o Mar Vermelho e o Canal de Suez, desencadeando a ira de Israel, que colocou seus navios em alerta.