Dick Cheney recomendou a Bush em 2007 o bombardeio de reator nuclear sírio

O ex-vice-presidente americano Dick Cheney afirmou em suas memórias que aconselhou o presidente George W. Bush, em junho de 2007, a bombardear um local nuclear suspeito na Síria, reportou nesta quinta-feira o New York Times.

"Eu defendi a opção militar dos Estados Unidos contra o reator (nuclear sírio)", escreveu Cheney sobre uma reunião com Bush e seus conselheiros sobre este tema, de acordo com a versão do jornal, que obteve uma cópia de suas memórias antes de sua publicação.

"Mas minha voz ficou isolada. Após minha intervenção, o presidente perguntou 'alguém aqui está de acordo com o vice-presidente?'. Nenhuma mão se levantou", lembrou Cheney.

Em seu livro, intitulado "In My Time: A Personal and Political Memoir" (No meu tempo: memórias pessoais e políticas), o ex-vice-presidente ressaltou que os conselheiros do presidente Bush mostraram-se muito reticentes sobre uma intervenção na Síria, ainda afetados pelas "ruins informações de inteligência que havíamos recebido sobre o armazenamento de armas de destruição em massa no Iraque".

Mais tarde, Israel se encarregou de bombardear o misterioso local sírio, em setembro de 2007.