Primeiro-ministro russo mergulha em jazida arqueológica

MOSCOU - O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, iniciou nesta quarta-feira seu 'show' habitual de verão (no Hemisfério Norte) com um mergulho numa jazida arqueológica do sul da Rússia, incrementando assim sua imagem de aventureiro intrépido, sempre diante das câmaras.

Depois de mergulhar a uma profundidade de dois metros, Putin saiu da água com duas ânforas, segundo as imagens transmitidas pela televisão russa.

"O chefe da expedição arqueológica explicou que as ânforas datam do século VI d.C., quando eram descarregadas de barcos no porto. O problema é que se quebravam com muita facilidade, pelo que eram atiradas ao mar", explicou o próprio Putin aos jornalistas, ainda vestido com a roupa de mergulho.

O dirigente russo deixou-se fotografar no sítio arqueológico da Península de Taman, na região de Krasnodar, onde ficam as ruínas de Phanagoria, uma cidade fundada na época da Grécia antiga.

Em outros verões, Putin foi fotografado montando a cavalo com o dorso nu e, depois, entrando num submarino para explorar o fundo do lago Baikal, e ainda participando de missões científicas sobre o estudo das baleias ou de um recenseamento de tigres.