Premier e gabinete de governo do Chade se demitem

O primeiro-ministro chadiano, Emmanuel Nadigar, apresentou esta quarta-feira sua demissão e a de todo o seu gabinete, anunciou a rádio nacional, dois dias depois da posse do presidente, Idriss Deby Itno, para um quarto mandato de cinco anos.

"Em aplicação aos dispositivos da Constituição, o primeiro-ministro apresentou sua demissão e a de seu governo" ao presidente Deby, que pode agora reconduzir Nadigar ou nomear um novo premier, anunciou a emissora pública à noite.

Também é possível que o presidente rejeite a demissão do governo.

Esta demissão era uma decisão esperada. Reeleito no primeiro turno, em 25 de abril, com 83,59% dos votos em eleições boicotadas pela oposição, o presidente Deby, que chegou ao poder após o golpe de Estado, em 1990, iniciou esta segunda-feira um novo mandato de cinco anos, após ter sido reeleito em 1996, 2001 e 2006, em eleições que sempre foram contestadas.

Nadigar foi nomeado primeiro-ministro em março de 2010 e participaram de seu governo vários membros da oposição, o que foi considerado um sinal de abertura do regime naquele momento.

A oposição, no entanto, qualificou de "farsa eleitoral" as legislativas celebradas em fevereiro passado, nas quais o partido de Deby obteve 118 das 188 cadeiras do Parlamento e boicotou as presidenciais.